3 comentários:

Obrigada pelo post elucidativo! Adorei ler e saciar a minha curiosidade sobre o pao! e agora quero tambem saciar a minha fome com o teu pao de alfarroba, que foi para a minha lista de paes a fazer assim q o vi!
sofia a 23 de Agosto de 2010 às 10:12
Tânia,

Antes de tudo, parabéns pelo Blog! Está ficando lindo e muito explicativo!
Moro no Brasil e queria fazer algumas das tuas receitas mas estou com uma dúvida. A levedura!!! Temos aqui o fermento ativo fresco (ou "de padeiro") / fresh yeast e o fermento ativo seco instantâneo / instant dry yeast / quick-rise yeast / rapid-rise yeast. Estou lendo seu blog e o do Zine Pão... e estou com dúvida em qual desses seria o Isco e a Levedura???

Obrigada!!!!

Janaina.
Janaina a 24 de Junho de 2011 às 19:37
Janaina,

antes de mais obrigada pelas suas palavras encorajadoras! :)

Em relação, à levedura, vou procurar apresentar um artigo bem explícito sobre esse assunto.

Mas, respondendo de uma forma simples, posso dizer que a levedura que se compra é diferente de isco. A levedura (seja ela fresca, seca ou líquida - o «fermento de padeiro») resulta de um processo industrial. Enquanto que o isco ou massa-mãe é uma levedura natural elaborada com farinha, água, farelos e frutose. Neste tipo de fermentação, acabamos por não conseguir controlar o processo, daí o pão ter um sabor mais ácido.
Espero ter conseguido ser explicíta.

:)

Tânia
Graellsia a 24 de Junho de 2011 às 20:09