Pão com leite e mel

 

     O Mel na História da Pastelaria

     Podemos dizer que a «Pastelaria» nasceu da utilização de ingredientes doces. O mel foi talvez o primeiro com o qual o Homem manteve contacto, existindo algumas provas arqueológicas da utilização deste e do culto da apicultura entre os povos primitivos. Na Espanha Meridional, na chamada «Cueva de la Araña», em Bicorp, encontramos desenhos, datados de 9000 a.C, representando o Homem colhendo o mel.

 

     Mais tarde, para os Romanos o mel constituía ainda o principal adoçante, o qual, era utilizado para dar cor aos alimentos e adoçar os seus bolos, considerados dignos dos deuses.  

 

     Normalmente, os seus bolos e doces costumavam ter tâmaras recheadas e cozidas em mel; pães e bolos embebidos em leite, cozidos e, em seguida, regados com mel, misturas de nozes, mel e demais ingredientes, servidas com avelãs cortadas e torradas.

 

     A utilização do mel na confecção dos doces foi uma constante, quase que de forma exclusiva, até à Idade Média, quando chega o açúcar à Europa.

 

...

 

 

Pão com leite e mel

Para 12 pães com 75g

  

Ingredientes

Fermento

100g de farinha T65

20g de levedura

80g de água

 

Massa

400g de farinha T65

250g de leite

16g de azeite

40g de mel

7g de sal

Sementes de sésamo qb

  

Preparação

Fermento

Preparar o fermento e deixar levedar

 

Massa

Pesar os restantes ingredientes e amassá-los.

O fermento entra no final da amassadura.

A massa está boa quando fizer liga.

Deixar levedar cerca de 1h30m em local aquecido.

Depois de levedada a massa, tender em bolas de 75g cada, pincelando-as de seguida com água.

Colocar as sementes de sésamo numa tacinha de forma a conseguir «mergulhar» a parte superior das bolas.

Com uma tesoura fazer vários cortes na superfície, como que a desenhar um sol infantil.

Deixar levedar mais cerca de 30 minutos em local quente.

Coze a 200⁰C durante 10 a 15 minutos.

 

Fonte

PANE. TUTTI I SEGRETI PER FARLO. Firenze: Giunti Editore, 2003, página 79

publicado por Graellsia às 22:16 | comentar | favorito